WhatsApp

O que é clean code, quais os benefícios em usá-lo e como sua empresa pode utilizá-lo em processos de gestão

9 janeiro, 2024 9 min de leitura Autor: Wendel Soares

clean code

Nos dias de hoje, é quase impensável não incluir o uso do clean code em empresas que buscam as melhores práticas de automatização de processos. Afinal, ele não só é um recurso incrível dentro da atual transformação digital, como permite uma alta escalabilidade para se adaptar às mais diversas demandas.

Além disso, quando sua utilização se relaciona ao uso de uma ferramenta BPMS, é possível que o clean code contribua para que as equipes tenham sistemas eficazes, fáceis de operar e com menor chance de falhas e gaps. Ou seja, isso impacta diretamente em melhores resultados e um crescimento planejado.

Por isso, o Holmes preparou esse conteúdo exclusivo para explicar o que é clean code, seus benefícios e de que forma ele pode estar na gestão de processos de negócio. Acompanhe conosco e boa leitura!

Afinal, o que é o clean code?

O nome pode soar complexo, mas é simples definir o clean code. Isso porque, em português, ele significa “código limpo”. Em resumo, clean code é um conceito utilizado na programação para descrever um estilo de escrita de código que é fácil de entender, manter e modificar. Ou seja, é como escrever um texto claro e conciso, mas com a aplicação ao código de um programa de computador.

Um bom comparativo para entender sobre o que é o clean code, é pensarmos em um livro que preza pela linguagem organizada, clara e objetiva para que um número maior de pessoas consigam acompanhar a história.

Como surgiu o clean code?

Primeiramente, é importante explicar que o clean code não surgiu de um evento específico ou de uma única pessoa. Isso porque ele é um conceito que foi se desenvolvendo ao longo do tempo, à medida que os programadores perceberam a importância de escrever um código claro e legível.

No entanto, podemos destacar alguns marcos importantes na história do código limpo. Um dos principais influenciadores foi o livro “Clean Code: A Handbook of Agile Software Craftsmanship”, escrito por Robert C. Martin, também conhecido como Uncle Bob, e publicado em 2008. Neste livro, Uncle Bob apresenta princípios e práticas para escrever um código limpo e de qualidade.

Outro evento importante foi a criação do Manifesto Ágil em 2001, que trouxe uma nova abordagem para o desenvolvimento de software, valorizando a simplicidade, a colaboração e a adaptabilidade. Esses princípios ágeis também influenciaram a importância do código limpo.

Desde então, a comunidade de desenvolvedores tem se dedicado cada vez mais a promover o clean code como uma prática essencial no desenvolvimento de software.

Leia também | O que é ECM?

clean code

Principais técnicas e recursos utilizados para a leitura e compressão simples de um código

De modo geral, devemos lembrar que nenhum software ou sistema está completamente pronto ou não irá precisar, em algum momento, de uma atualização ou mudança. Afinal, no ambiente empresarial, há um dinamismo de funções, tarefas, processos e procedimentos, não é mesmo?

Sendo assim, quem opta por sistemas ou softwares que não utilizam o clean code, terão em algum momento uma plataforma obsoleta ou de funcionamento parcial. Por isso, o clean code segue princípios e boas práticas de programação, como:

  • utilizar nomes de variáveis e funções que façam sentido;
  • dividir o código em partes menores e mais simples;
  • evitar repetições desnecessárias, entre outros

Todos esses recursos têm o objetivo de tornar o código mais legível e facilitar a identificação de erros, a manutenção e a colaboração entre os desenvolvedores.

Além disso, o clean code também se preocupa com a eficiência e a performance do código, buscando otimizar o seu funcionamento.Em outras palavras, isso significa que o código limpo não apenas é fácil de entender, mas também é eficiente e rápido.

Pontos essenciais que todo código limpo precisa cumprir

Para que o clean code seja realmente funcional e de fácil uso, existem questões que precisam estar presentes em seu desenvolvimento. São elas:

Mínima complexidade possível | A partir do princípio KISS (Keep It Simple Stupid), um código limpo precisa permitir a depuração e compreensão da maneira mais simples e fácil;

Não ter ambiguidade | Refere-se ao que chamam de código DRY (Don’t Repeat It). Em resumo, significa que a implementação dele acontecerá de modo personalizado e uma única vez;

Elegância e eficiência | De acordo com o inventor do C++, Bjarne Stroustrup, a elegância é o que diferencia um clean code dos demais. Porém, ela precisa vir junto a um objetivo específico que determine o funcionamento da ferramenta conforme sua proposta;

Funcional e intuitivo | Por fim, o ideal para um código limpo é que não seja necessário vários comentários que expliquem seu uso ou manuseio. Dessa forma, garante-se a simplicidade e compreensão de todos que irão acessá-lo.

Por que sua empresa precisa investir em um clean code?

A utilização de um código limpo é capaz de automatizar processos no ambiente corporativo e torná-lo mais eficiente e produtivo. Por isso, elencamos os principais motivos pelos quais sua empresa deve apostar neste tipo de ferramenta. Continue a leitura.

Menos erros e manutenção facilitada

Muita empresa já optou por manter uma plataforma ou sistema ultrapassado ou incompleto pelo simples fato de que mudá-lo leva tempo e pode prejudicar as atividades. Sendo assim, investir em um clean code é garantir um código simples e legível, que terá muito menos erros e bugs.

Além disso, ele permitirá atualizações pontuais e correções sempre que necessário, de modo a se manter eficaz e permanecer adaptável às necessidades da sua empresa.

Melhor compreensão gera produção mais ágil e com qualidade

Outro benefício no uso de um clean code é que não será necessário longos treinamentos ou capacitações para que a equipe entenda e utilize a ferramenta. Afinal, ela é intuitiva e permite uma visão simples de tudo que deve ser feito.

Com isso, você otimiza o tempo de seus funcionários e tem uma produção com maior eficiência, padronizada e com agilidade.

Leia também | 6 melhores ferramentas para mapeamento de processos

clean code

Facilidade na introdução de novos colaboradores à equipe

Quanto menor for o tempo de integração de um funcionário novo, melhor é para a empresa. E geralmente, esse procedimento pode levar dias se o sistema ou software utilizado demanda um conhecimento detalhado.

Dessa forma, empresas que optam pelo uso do clean code conseguem reduzir o tempo de integração de novos membros das equipes e ainda garantir que ele execute suas tarefas com total ciência de como elas devem acontecer.

Clean code contribuiu para a melhoria contínua

A melhoria contínua costuma ser um desafio para todo ambiente corporativo. E o uso de um software ou plataforma com clean code também é capaz de ajudar nesse contexto. Afinal, ele é capaz de identificar erros, padrões e gargalos de processo em tempo real e permitir a correção imediata do problema.

Visão ampla de todos os processos

Por fim, merece destaque entre os benefícios de usar o clean code nos sistemas ou softwares da sua empresa, o fato dele facilitar a convergência de todos os processos gerenciais dentro de uma única plataforma. Ou seja, é possível uma visão holística de cada etapa e atividade, assim como o acompanhamento contínuo de toda a produção.

E o melhor: caso você precise inserir novas etapas, crie ou elimine setores ou tarefas, basta escalar o sistema e deixá-lo personalizado para suas necessidades.

Relação entre o clean code e uma ferramenta BPMS e como utilizá-los em conjunto

Até aqui você compreendeu o que é os benefícios do uso do clean code. Pois agora vamos mostrar como ele pode potencializar uma ferramenta BPMS e torná-la ainda mais eficiente.

De modo geral, em uma ferramenta BPMS (Business Process Management System), o clean code permite que os desenvolvedores escrevam um código claro, legível e bem estruturado. Em resumo, além de facilitar a compreensão e a manutenção dos processos de negócios, ele permite que haja menor tempo para entender e modificar os fluxos de trabalho. Ou seja, isso resulta em uma maior agilidade na implementação de mudanças e atualizações nos processos de negócios.

Além disso, o clean code melhora a qualidade do software ao reduzir a ocorrência de erros e facilitar a identificação e correção de falhas. Com isso, gera maior confiabilidade e estabilidade da ferramenta BPMS e melhora a experiência para os usuários.

Por fim, quando uma ferramenta BPMS opta pelo uso do clean code, ela permite que diferentes membros da equipe trabalhem de forma mais eficiente e coordenada, compartilhando conhecimento e contribuindo para o sucesso do projeto.

Saiba mais | Low code e no code

A melhor ferramenta BPMS clean code está no Holmes!

Após compreender tudo que envolve o clean code e como uma ferramenta BPMS pode se beneficiar do uso dele, que tal conhecer a melhor opção para a sua empresa?

 Por isso, convidamos você a utilizar o Holmes, uma ferramenta em que você poderá automatizar tarefas, realizar controle de prazos e ter rastreabilidade para suas atividades.

Além disso, ele permite que você consiga assinar eletronicamente os processos, armazenar e gerir documentos online e ter um portal exclusivo para abrir e acompanhar 

solicitações.

E o melhor: nossa ferramenta não exige conhecimentos avançados sobre programação e oferece soluções personalizadas para o seu negócio.

Entre em contato conosco e agende gratuitamente uma demonstração com um de nossos especialistas. Para outros conteúdos como este, continue conosco no Blog do Holmes.

Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email!